Nova sede do MPMG em Caeté ocupa imóvel histórico restaurado pela instituição

Foi inaugurada nesta segunda-feira, 24 de setembro, a nova sede das Promotorias de Justiça de Caeté, na região Central do estado. Ela ocupa um imóvel histórico, na praça João Pinheiro, que foi totalmente restaurado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e entregue como um presente à cidade.

A reinauguração atraiu a população, ansiosa por conferir os detalhes da restauração do prédio, que, há anos, estava abandonado e em péssimo estado de conservação. Todos puderam percorrer os cômodos e espaços abertos da casa, que, em seus cerca de 200 anos de existência, já abrigou escolas, a Biblioteca Pública e a sede da prefeitura de Caeté.

Além de oferecer maior comodidade e segurança à população e aos integrantes do MPMG, a nova sede é vizinha da Prefeitura, da Câmara Municipal e do Fórum – o que facilita o acesso dos cidadãos. São cerca de mil metros quadrados de área construída, com cinco gabinetes, secretaria, espaço multiuso (auditório e sala de reunião) e sete banheiros. Todas as instalações são acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida.

Emocionada, a coordenadora das Promotorias de Justiça de Caeté, Anelisa Cardoso Ribeiro, relembrou o processo de restauração do prédio, desde quando ela não era mais que uma ideia, passando pela aprovação dos projetos e sua execução. “Era um sonho que parecia impossível. O restauro deste prédio significa o resgate da memória da cidade. Ele poderá agora continuar sua trajetória de bem servir à população de Caeté e voltará a abrilhantar o núcleo histórico da cidade”, comemorou ela.

O procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet, afirmou compartilhar o sentimento dos caeteenses de orgulho pelo prédio restaurado. Mas apontou, por outro lado, a responsabilidade da instituição por estar em um espaço historicamente tão nobre. “O MP é um elo na defesa das políticas públicas e de valores caros à sociedade. E, em momentos de crise como a que o país atravessa hoje, as instituições precisam continuar funcionando. Cada um deve fazer sua parte, e este espaço representa isso, um instrumento em prol da cidadania”, disse.

Tonet saudou o assessor especial Wilson Penin, que está à frente do projeto Sedes Próprias, e a equipe da Superintendência de Engenharia e Arquitetura do MPMG, coordenada por Fernando Abreu, presentes à cerimônia. “Se houve decisões político-administrativas para que o projeto alcançasse sua viabilidade, ele não seria possível não fosse a competente equipe que se desdobrou para que pudéssemos todos estarmos aqui hoje maravilhados com essa obra”, agradeceu.

Parceria com o Iphan
O imóvel onde está instalada a sede do MPMG foi tombado no âmbito municipal pelas suas características de edificação colonial. No decorrer das intervenções, foram observadas pelos engenheiros e arquitetos as características originais do edifício. Quando necessário, o Conselho Municipal do Patrimônio Cultural e Natural de Caeté foi consultado para as devidas adaptações. As promotoras de Justiça Anelisa e Daniza Maria Haye Biazevic ressaltam que serão garantidas intervenções para a conservação e o cuidado com o prédio.

Célia Corsino, superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Minas Gerais, considera a restauração realizada em Caeté um exemplo para outros donos de edificações tombadas e instituições que têm condições de trabalhos semelhantes. “O que foi feito aqui mostra a total possibilidade de se dar a um imóvel antigo um uso absolutamente atual. É uma ação fundamental que mostra caminharmos de mãos dadas visando a preservação do patrimônio cultural”, concluiu Célia.

Além de Tonet e Anelisa, compuseram o dispositivo de honra o assessor da Corregedoria-Geral do Ministério Público, Carlos Isoldi; o prefeito de Caeté, Lucas Coelho; o presidente da Câmara Municipal, Jadson Bonsucesso Rodrigues (Pardal); a diretora do foro local, Graziela Maria Peixoto; o presidente da OAB municipal, Saulo Jordão de Souza; a coordenadora das promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico, Giselle Ribeiro de Oliveira; e o vice-presidente da Associação Mineira do Ministério Público, José Silvério Perdigão de Oliveira.

Também participaram da inauguração a promotora de Justiça de Caeté, Daniza Maria Haye Biazevic, e os promotores de Justiça Andrea Bahury, Celso Penna, Cristian Lúcio e Marcus Cohen, que já atuaram em Caeté, e Marcos Paulo de Souza Miranda. Estiveram presentes ainda representantes das polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros, prefeitos e vereadores da região, líderes religiosos, advogados entre outras autoridades.

Este slideshow necessita de JavaScript.

By |2018-09-25T13:48:08+00:00setembro 25th, 2018|Notícias|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.