Por G1 Minas

 


 

Transporte de cargas é paralisado em trecho de ferrovia entre Sabará e Barão de Cocais por causa do risco de rompimento em mina — Foto: Ascom/MPF

A Vale afirmou nesta segunda-feira (20) que interrompeu o transporte de cargas na Estrada de Ferro Vitória-Minas no trecho entre Sabará, na Região Metropolitana, e Barão de Cocais, na Região Central do estado, por causa do risco de rompimento do talude Norte, na Mina de Gongo Soco.

De acordo com a empresa, a medida foi tomada por determinação da Agência Nacional de Mineração (ANM) pois o trem passa perto de Gongo Soco. Não há prazo para o retorno do transporte no trecho. O trem de passageiros já está com o trajeto suspenso entre a capital mineira e Barão de Cocais desde a última quinta-feira (16).

G1 questionou a Vale e aguarda o retorno se há mais alguma carga transportada na ferrovia além do minério de ferro, e se uma rota alternativa está sendo usada para escoamento do produto até o Porto de Tubarão, em Vitória (ES).

 

Localização do talude norte da Mina de Gongo Soco — Foto: Vale/Divulgação

Gongo Soco

O rompimento do Talude Norte, um paredão na cava da mina, pode se romper até o dia 25 de maio, de acordo com a Vale. O desabamento pode provocar um abalo que cause o rompimento da Barragem Sul Superior e a onda de rejeitos atingir a cidade de Barão de Cocais. De acordo com o Secretário de meio Ambiente de Minas Gerais, Germano Vieira, há entre 10% e 15% de chances de a barragem se romper em caso de desabamento do talude.

Mais de 400 pessoas foram retiradas de suas casas, que estavam na chamada área de autossalvamento, em fevereiro em comunidades de Barão de Cocais. Já na cidade, em uma zona secundária, cerca de 6 mil pessoas podem ser atingidas pelo rompimento.

Porção do talude norte que apresenta maior deformação (região em laranja) da Mina Gongo Soco — Foto: Vale/Divulgação

Porção do talude norte que apresenta maior deformação (região em laranja) da Mina Gongo Soco — Foto: Vale/Divulgação