Nesta terça-feira, dia 10, às 17hs, será inaugurada a obra de restauro e conservação das ruínas de uma antiga estação de trem, em Ipatinga, no Vale do Aço, conhecida por Estação Pedra Mole. A obra foi realizada pela empresa Usiminas em razão de um TAC firmado com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) em junho de 2018. A obra foi aprovada pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico.

As Ruínas da Estação Pedra Mole estarão abertas para visitação pública gratuita de segunda a sexta, entre 11 e 15 horas, e aos sábados, domingos e feriados, entre 9 e 16 horas.

O bem Ruínas da Estação Pedra Mole é um patrimônio histórico e cultural tombado pelo município de Ipatinga e se conecta à história do povoamento e desenvolvimento da região Leste de Minas Gerais. A Estação Ferroviária de Pedra Mole, foi projetada pelo engenheiro Pedro Nolasco e teve sua fundação em 22 de agosto de 1922. O nome surgiu da denominação dada ao tipo de rocha presente no terreno onde a estação foi erguida, que se quebrava com facilidade, e era popularmente chamada de “pedra mole”. Ao longo das obras, a febre amarela e malária mataram centenas de operários. Após quatro anos de funcionamento, os trilhos foram desviados para outro percurso e a estação foi desativada.

Da estação antiga, podem ser visualizadas as ruínas da fundação original, uma parede transversal e a base de alguns cômodos, bem como uma escada de acesso, que se encontram, atualmente, no interior de um mata ciliar. A partir destas ruínas, o projeto de restauro buscou manter aspectos construtivos das estações da época aliados a elementos construtivos modernos. Foi recriada uma fachada e feita a cobertura de todo o complexo, para envolver e proteger o bem, e, ao mesmo tempo, permitir um vislumbre imaginativo de como era e funcionava uma estação de trem da época.

O local ganhou ainda um mirante para a foz do Rio Piracicaba no Rio Doce. Antes navegáveis, esses rios foram fundamentais para orientação e deslocamento dos bandeirantes, permitindo o acesso às terras do leste de Minas Gerais. Já no início do século XX, a Estrada de Ferro Vitória a Minas foi instalada, acompanhando em boa parte o curso dos Rios Doce e Piracicaba, favorecendo o surgimento de vários núcleos urbanos.

A partir de meados da década de 50, a disponibilidade de água foi fator fundamental para a instalação de empresas siderúrgicas no atual Vale do Aço.