O Ministério Público está a procura de 34 imagens sacras. Elas fazem parte de um patrimônio histórico e cultural roubado de igrejas e capelas mineiras. Mais que recuperar as peças, a campanha pretende devolver às comunidades os objetos de devoção.

O resgate do patrimônio histórico e cultural de Minas. Peças roubadas de igrejas estão a espera de seus donos em uma exposição em Belo Horizonte. As imagens sacras foram recuperadas e restauradas. Falta agora serem identificadas para voltarem aos locais de origem.

Mais de 600 peças estão desaparecidas em MG

Aproveitamos a Semana Santa para falar de uma situação vivida por várias igrejas de Minas: o roubo de peças sacras. O problema é mais grave nas pequenas cidades e as peças estariam sendo roubadas por encomenda de colecionadores brasileiros e até do exterior.

Um mercado clandestino alimentado pelo roubo da nossa história. Mais de seiscentas peças sacras estão desaparecidas em todo estado. Na reportagem de Joanita Gontijo, você vai ver o prejuízo que os ladrões causam ao patrimônio de Minas e o que está sendo feito pra proteger essa riqueza.

O destino das peças sacras roubadas

Canal Justiça em Questão – TV Justiça

Nesta reportagem, os telespectadores vão saber como acontecem os roubos peças do patrimônio histórico cultural.
Nesta segunda reportagem da série especial, você vai saber como tem sido a ação da polícia, do Judiciário e do Ministério Público para coibir o roubo do patrimônio cultural.
No terceiro capítulo da série especial “Patrimônio Perdido” vamos mostrar qual é o destino das peças sacras roubadas em Minas. O repórter Marcelo Almeida revela que várias obras vão para São Paulo, Rio de Janeiro e, muitas vezes, para a Europa.
No quarto capítulo vamos mostrar que na maioria das igrejas, museus e prédios públicos, faltam câmeras de segurança e vigilância permanente. Em Mariana, todas as igrejas barrocas ganharam proteção por força de uma decisão judicial. Foram gastos mais de 2 milhões de reais para instalar 31 câmeras de segurança na cidade histórica.
Obras sacras que foram recuperadas.
A história do padre que brigou com o Museu do Louvre, em Paris, as peças apreendidas após serem anunciadas na internet e a obra devolvida pelo correio.

Canal  da Coordenadoria no Youtube